Doce Luar

Versos e mensagens, minhas ou de outrém...





Este eu recebi da queridíssima Joyce Kelly  esses dias, mas na correria em que ando não tive tempo de postar, até porque não queria simplesmente postá-lo, e sim responder com propriedade as questõezinhas que aliás não são assim tão simples ao meu ver...







Agora respondendo:

1-  Na verdade, não só um, mas o que eu com certeza não me cansaria de ler jamais é o Viagem e vaga música - Cecília Meirelles.

2 - Olha, eu nunca conseguiria escolhar só um, mas acho que Os miseráveis de Victor Hugo seria uma das possibilidades, amo esse livro de paixão e sempre me emociono ao ler.

3 - O livro que eu indico é A menina que roubava livros - A Zusak. Vale a pena ler esse livro, o modo como a estória vai se desenrolando é surpreendente...

4 - Os indicados:












5 - Visitem o cantinho da Joyce Kelly, com certeza não se arrependerá, essa moça sempre tem muito a dizer  sabe como, tudo isso Em simples palavras ...

Obrigada pela indicação  -  e desafio! - adorei respondê-lo...



Ela não olhou para trás em nehum momento, e a cada passo que dava sua decisão se fortalecia: Voltar Jamais!
De onde vinha? De que fugia?
Ninguém sabia, nem mesmo ela.
Sua única certeza: seguir em frente, sempre.
Toda sua vida era um mistério, nem mesmo sua idade era sabida, sua presença raramente percebida, era como a brisa, meramente sentida, não causava comoção a sua partida.
Pequena, delicada, tal e qual uma fada, seu olhar porém era forte como  ninguém, olhos de deusa irada aos quais não escapava nada.
Filha do vento, gazela sagrada, será que um dia foi amada?
Será que isso lhe importava? Justamente a ela, que nunca parecia querer nada?
Como saber? Como entender?
Ela veio e se foi, por nenhum momento parou, não, nem mesmo titubeou!
Apenas seguiu...













Eu quero alguém
Alguém para abraçar nas noites de luar
Alguém que me beije de olhos fechados
Alguém que me faça delirar
Que deixe minha boca seca e meu coração acelerado
Alguém em quem eu possa confiar
Não cegamente mas tranquilamente
Quero alguém que conte estrelas comigo
Que me proteja das tempestades
E corra comigo na chuva
Que ria das minhas bobagens
E não se importe de me ver sem maquiagem
Quero alguém que me ouça cantar e me acompanhe
Adoraria fazer um dueto!
Ah, quero alguém que seja doce
E ao mesmo tempo muito “quente”
Que ame Aerosmith e adore Evanescence
Alguém que seja forte para me proteger
Mas também sensível para poder me entender
Quero alguém que me faça suspirar
Me faça sorrir e me faça sonhar
Desse alguém – acaso houver
Eu não quero amor (que nunca nos poupa de uma parcela de dor)
Quero apenas a companhia
Alguém para me aquecer nas noites frias
Em que minha alma se sente vazia
Que fique junto a mim
E que me queira bem
Do jeito que sou e pelo que sou!
Encontrar alguém assim
Para mim beira à necessidade
É que eu gostaria
Realmente de experimentar
Um pouquinho desse tipo de felicidade...

 Se é verdade que tudo na vida passa
me pergunto qual a importância real das coisas então
se  por um lado as tristezas passam
também não passarão as alegrias?
se as pessoas que nos fazem mal passam
também as especiais, elas passam
será então tudo apenas isso
uma passagem?
seremos passageiros
de uma eterna viagem?
então porque às vezes o coração insiste em ficar
e fazer de alguém o seu lar, se no fim
tudo acabará por passar?
é tudo inútil? fútil? sem razão?
não que eu esteja procurando razão nas coisas do coração
longe de mim tal congecturação
só queria que fosse possível
que algumas coisas passassem
e outras ficassem
mas afinal... porque me preocupar
se no fim
independente do meu querer
tudo há de passar?
e como dizia o poeta
se tudo passa
eu passarinho!


Eu tento fingir, me fazer de forte, pra você achar que eu não me importo, que vai ficar tudo bem quando você se for, pra você não perceber o quanto me importo contigo, o quanto vou sentir a sua falta, o quanto te quero e o quanto queria pedir que ficasse, mas nunca te direi nada disso, pra você eu vou passar aquela imagem da garota que não liga pra nada, que só queria se divertir, ser feliz, que viu em você apenas mais uma forma de distração. Sim, eu finjo bem. Mas só engano a você. Por dentro eu sei, que quando você partir uma parte minha vai contigo, que não te ver mais vai me doer tanto, tanto, que eu nem me permito acreditar... que eu gosto tanto de você que me permitiria te amar, se você quisesse... mas nunca te direi isso, porque eu sou covarde, também porque não é justo, você não poderia me corresponder inteiramente, seria injusto te pedir que ficasse quando em seu coração você já foi...seria inútil, patético, após tanto fingimento, você não acreditaria... Então eu sigo fingindo pra você... na esperança de que um dia possa também me enganar!















Though you see me now a mere ghost of a man
I once had the heart of a lion
Commanded my ship between many a shore
The ol' Jolly Roger a-flyin

Mine was a name that struck fear into men
And regret into plenty of lasses
Oh, how I wish I could take back those days
As I stare at these empty beer-glasses

I think of the times past when I had it all
I toyed with men's wives and their daughters
And in my pursuit of this ill-gotten wealth
I stabbed and I slashed and I slaughtered.

And for what?
The men that I've fought
Are matched by the number of women I've bought
And for what?
I've killed and I've shot
And reddened the cold tears of children with blood
And If I could go back and make my amends
I'd make all those mistakes again
I'd kill every last one of those bastards, my friend

My ship was the last sight that many would see
As we narrowed the gap with our quarry
The sound of the cannons and splintering wood
Would herald our paths into glory

We seized all the bounty and scuppered the ship
Our hearts hadn't time for the wounded
I took my share and the crew got the rest
And on into port we then bounded

Life has many pleasures, and we had our fill
Of food and of wenches and beer
When we'd tired of the port or had drunken it dry
The time to set sail would come near

And for what?
We heeded no law
Made other men suffer so we could have more
And for what?
We lived every day
With the noose of the hangman a hair's breadth away
And If I could go back and make my amends
I'd make all those mistakes again
I'd kill every last one of those bastards, my friend

Oh I have seen wonders you'd never have dreamed,
And taken my fair share, I must say
Holds full of booty I happily seized
From crews who would not see a new day

Spanish gold came and went, gem stones got sold,
But I knew more lay on the horizon,
Yet the beer was too good and the gals were too sweet
And now in my old age it's gone

These memories were bought with the lives of good men
A price that I paid without scruple
So many souls suffered so I could get drunk
And swagger from brothel to brothel

And for what?
It's been many years
Yet the screams of the vanquished still ring in my ears
And for what?
I've blood on my hands
I wait for my place in the halls of the damned
And If I could go back and make my amends
I'd make all those mistakes again
I'd kill every last one of those bastards, my friend 

[Alestorm]


















Me carregue pela mão
Me leve ao seu mundo
Quero explorá-lo contigo
Vamos fugir
Para um universo paralelo
O seu
Porque o meu já me fez tão mal
Que não quero mais
Quero conhecer seu coração
Seus pensamentos
Seus desejos mais secretos
Quero invadir a sua alma
Arrancar a sua calma
Quero viver a sua vida
Porque a minha
Já não me satisfaz
Ah, sim eu quero ser você
Porque já me cansei de ser sempre eu
Cansei de ter sempre os mesmos velhos trejeitos
Pensamentos inúteis, sentimentos fúteis
Quero algo novo, desafiador
Algo como aquilo que encontro em você
Quando olho no fundo dos seus olhos
Me leva com você?
Ou então terei que entrar à força!
E eu não medirei esforços
Porque o que eu quero
Já é meu por direito
É assim que tem que ser feito
Porque afinal
Esse é meu jeito!

 Ah, o que seria de nós blogueiros, sem o apoio dos colegas?
pois bem, penso que a maior contribuição que um blog traz aos que os escrevem, são as amizades construídas e o carinho trocado entre os que compartilham dessa aventura...
Esse selo recebi da queridíssima Srtª Bêêh, que acabou por se tornar uma grande amiga, desse mundo virtual, adoro ler o que ela escreve e seus comentários são para mim um grande incentivo, obrigado... 

O selo tem como objetivo, revelar um pouco de si em 7 tópicos e repassá-lo à mais 15 blogs. Então é isso:

1 - Sou feita de ritmo, é o que procuro sempre encontrar, na música, na leitura, no que escrevo, no que observo...

2 - Sou feito uma poesia, inacabada, com sentido não muito óbvio, cheia de sentimentos, cheia de mistérios, mas que se pode ser apercebida em cada linha, frase ou palavra...

3 - Sou um tipo perfeccionista, sofro com isso, e tento aprender aos poucos, que é na imperfeição das coisas que se encontra a medida exata do que preciso...

4 - Estou em busca de um auto-conhecimento, de me entender, compreender, ou ao menos aceitar, para então encontrar o equilíbrio que tanto busco...

5 - Meus textos são em sua grande maioria, autobiográficos, embora tenha muito do meu Eu lírico aí inscritos..

6 - Tenho o estranho vício de me viciar fácil nas coisas, logo fico fanática por qualquer coisa, quando gosto, isso vai desde comida, à alguma música ou autor...

7 - Descobri que essa lista é curta demais para falar de mim, e olha que achei que não seria capaz de concluí-la...

Quanto aos indicados:

Meu universo em expansão

Cinco Bics

Em simples palavras

I write tragedies, not sins

Jaqueline e o país das maravilhas

Meu mundo quadrado

Palavrinhas da noite

Poliedro

My dear life please

Lua imaginada

Chuva de estrelas

Doce agonia

Castelo do poeta

Bom Ruim Assim Assim

Moonlight


Ps.: qualquer semelhança com a minha lista de blogs sugeridos ali do lado da página não é mera coincidência, visitem-nos e apreciem o que de bom a poesia tem a oferecer...

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Eu quero ficar perto
De tudo o que acho certo
Até o dia em que eu mudar de opinião
A minha experiência
Meu pacto com a ciência
Meu conhecimento é minha distração

Coisas que eu sei
Eu adivinho sem ninguém ter me contado
Coisas que eu sei
O meu rádio relógio mostra o tempo errado
Aperte o play
Eu gosto do meu quarto
Do meu desarrumado
Ninguém sabe mexer na minha confusão
É o meu ponto de vista
Não aceito turistas
Meu mundo tá fechado pra visitação

Coisas que eu sei
O medo mora perto das idéias loucas
Coisas que eu sei
Se eu for eu vou assim não vou trocar de roupa
É minha Lei!

Eu corto os meus dobrados
Acerto os meus pecados
Ninguém pergunta mais depois que eu já paguei
Eu vejo o filme em pausas
Eu imagino casas
Depois eu já nem lembro do que eu desenhei

Coisas que eu sei
Não guardo mais agendas no meu celular
Coisas que eu sei
Eu compro aparelhos que eu não sei usar
Eu já comprei...
Ás vezes dá preguiça
Na areia movediça
Quanto mais eu mexo mais afundo em mim
Eu moro num cenário
Do lado imaginário
Eu entro e saio sempre quando eu tô afim

Coisas que eu sei
As noites ficam claras no raiar do dia
Coisas que eu sei
São coisas que antes eu somente não sabia...

Agora eu sei...!

[Danni Carlos]

Fútil, inútil. 
mas desejado
Superficial, faz mal.
mas ele quer um igual
Feio, incomoda.
mas está na moda
Ela nem gosta.
mas é a aposta da estação
Ah, o mundo do consumo
anda tão globalizado
que tem até chinês
importando produto falsificado!
(do Paraguay)
Onde isso vai dar?!
Dar? que nada
tem que pagar.
Mas e onde isso vai parar?!
Mas não pára nunca
a roda sempre gira,
esmagando uns e outros pelo caminho,
mas isso é normal (?)
tem problema não
é só mais um artigo
da tal lei da evolução
(ou seria involução?!)
















Hoje eu cometi um assassinato.
Sim, eu a matei.
Aquela criança que vivia dentro de mim, a matei sem pestanejar!
Mas veja bem,
ela praticamente implorou por isso,
sempre me dizendo que estava tão cansada...
 cansada de ter que ser forte,
cansada de ter que sempre recomeçar do zero,
de ter que estar sempre sorrindo,
de cada vez acreditar que vai ser diferente...
Ah, isso é trabalho para adultos.
Foi então que tomei minha decisão: crescer!
Mas para isso essa criança
irritante e irritada
tinha que ser assassinada
(já que se recusava a partir espontâneamente)
Então eu simplesmente fiz o serviço,
aquilo que tinha que ser feito.
Julgue - me se quiser,
mas hoje decidi
deixar de ser menina
para poder ser mulher!




...




Ei, psiu!
não se desespere
eu não morri 
(apesar do que ela acredita)
essa não é a minha sina
o que ela não sabe ainda
é que na mulher que fascina
haverá sempre
um bocado de menina...



Quem és tu que me lês? És o meu segredo ou sou eu o teu?

Clarice Lispector

Carinho

Carinho
da amiga Dandara

da amiga Srtª Bêêh

recebido da Joyce Kelly

da Joyce Kelly

Da Pat...

De A dangerous mind (1 dos 4)

de A Dangerous Mind e Somewere

de A Dangerous Mind

de A Dangerous Mind
Ocorreu um erro neste gadget

Por aqui ficaram:

Todos os textos aqui expostos e que não possuem assinatura são de autoria da proprietária do blog, os demais encontram-se devidamente referenciados. As imagens podem ser encontradas no google images. Por favor, não plagie, respeite os autores, crie suas próprias estórias. Obrigada pela visita, voltem sempre! bjus da kirah^^

hoje (clique vídeo)

hoje (clique vídeo)
Talvez eu já saiba a resposta...

Mo Foo