Doce Luar

Versos e mensagens, minhas ou de outrém...




O tempo de uma contradança


Talvez o momento seja fugaz
e o sentimento passe
Talvez essa noite não dure para sempre...
Talvez amanhã sejamos diferentes
e a vida nos afaste
Talvez essa dança logo acabe
Talvez a imagem desfoque
e a realidade nos choque
Talvez não sejamos eternos...


Mas enquanto houver música
seremos um do outro.





Eu deveria estar seguindo em frente, eu deveria estar vivendo o futuro, eu deveria estar arrasando corações com meus humor impagável, eu deveria estar colecionando vitórias, eu deveria estar enfrentando o mundo de peito aberto, eu deveria estar chorando de rir, eu deveria estar sendo feliz...ao invés disso estou aqui, viva apenas na saudade de alguém que nunca mais vai me ver sorrir


Sumi porque só faço besteira em sua presença, fico muda quando deveria verbalizar, digo um absurdo atrás do outro quando melhor seria silenciar, faço brincadeiras de mau gosto e sofro antes, durante e depois  da gente se falar.

Sumi porque não há futuro e isso até não é o mais difícil de lidar, o pior é não ter presente e nem passado.

Sumi porque não há o que se possa resgatar, meu sumiço é covarde mas atento, meio fajuto, meio autêntico, sumi porque sumir é um jogo de paciência, ausentar-se é risco e sapiência, e distância fará mais por nós que "nosso amor" e sua desajeitada e irrefletida latência

--texto adaptado de um poema de Martha Medeiros



"A minha vida continua, mas é certo que eu seria sempre sua...Quem pode me entender?
               depois de Você, os outros são os outros e só."  - Kid Abelha



Um beijo seu é tudo o que peço
Um beijo seu....e me despeço
Antes isso que me despedaçar
por seu amor...que nunca será meu
Lhe dizer adeus é a única forma
de manter meu coração intacto
Te ter por perto não é certo
quando seus olhos são distantes
e a batida de nossos corações
são dissonantes
O meu bate por você e o seu...por quem baterá?

Saberia eu viver
toda uma vida a lembrar
do sabor dos seus lábios
isso me acalentará
Mas não seria capaz
de partir sem que de ti
uma lembrança tivesse
com que me aquecer
durante o inverno que em minha alma já desce

Mas o mudo apelo você nunca ouvirá, como poderia, se seus olhos distantes nem mesmo a minha presença percebem? E portanto eu fico, a espera de um beijo que não virá, de um adeus que não se dará...e morro, morro sem que você se dê conta (algum dia notará?)





Quem és tu que me lês? És o meu segredo ou sou eu o teu?

Clarice Lispector

Carinho

Carinho
da amiga Dandara

da amiga Srtª Bêêh

recebido da Joyce Kelly

da Joyce Kelly

Da Pat...

De A dangerous mind (1 dos 4)

de A Dangerous Mind e Somewere

de A Dangerous Mind

de A Dangerous Mind
Ocorreu um erro neste gadget

Por aqui ficaram:

Todos os textos aqui expostos e que não possuem assinatura são de autoria da proprietária do blog, os demais encontram-se devidamente referenciados. As imagens podem ser encontradas no google images. Por favor, não plagie, respeite os autores, crie suas próprias estórias. Obrigada pela visita, voltem sempre! bjus da kirah^^

hoje (clique vídeo)

hoje (clique vídeo)
Talvez eu já saiba a resposta...

Mo Foo