Doce Luar

Versos e mensagens, minhas ou de outrém...




O mundo vive das diferenças
As estrelas vivem do céu
O arco-íris depende das cores
A chuva depende das nuvens
A cura depende das dores
A abelha depende do mel






Mi Anima Gemini
Quando encontrei-te fui feliz
Compartilhamos as velhas saudades
Um amigo que sempre quis
Já não fui mais sozinho em minha solidão
Já compartilhava a tristeza da escuridão
Sofremos com as mesmas maldades
Discutimos a felicidade
Como almas gêmeas, fomos irmãos
Então querida alma
Vamos dar as mãos
Caminhar no campo de flores
Passear pelas veredas dos poetas
Correr pelos labirintos do terror
Descobrir os mistérios do amor
Pular pelas nuvens de algodão
Tornar o mundo surreal
E a morte um sonho distante
O paraíso não é mais utopia
As noites não tem mais fim
Contar estrelas é a nossa profissão

Amiga sonhadora de alma pura
Com calma voz de doçura
Eu te digo adeus
Mas não fique triste
Pois logo o sol nascerá
E novamente me encontrará
de sorriso estampado e braços abertos
Anima Gemini
            Somos Irmãos


(Wilton Black)


------------ --------------- -----------------
Linda poesia do meu amigo Will feito sabe pra quem? pra euzinha aqui, fiquei muito feliz com ela, assim como fico feliz em te ter como amigo! Adoro-te mi Anima Gemini!
















Chá de primavera
aroma de vermelhos
e riso pueril
O sabor desse dissolvido entardecer.
e eu
divagando por
entre as macieiras
além de agora
dentro do nada.
Pétalas de margaridas
de rosas, de lilases
e de azuis
refratam teus aromas
e já nem sei mais
quem sou eu quando estou sem ti
Me falta a catarse
de teus olhos
que se aproximam à cor do mar
Em mim ficaram as ausências
em ti
todo o resto.

(Gabriela Cristina Carvalho)

----------   --------------     ----------------
Poesia vencedora do 5º prêmio Expressão Literária da cidade de Joinville. Belo, singelo, com certeza mereceu. Ah, e é claro que conheço a autora, hehehe




Un día me voy a ir
y no volveré jamás
Prefiero la soledad
a vivir sem mi verdad






Un día me voy a ir
Seguro me estrañarás
Como el ave del ciudad
Se va buscando la mar
Porque al final
Aunque esté feliz aquí
Debo emigrar
A un lugar lejos de aquí


No me entiendas mal
Que no es cosa de los dos
Parece el final, pero és mi princípio








 Um día me voy a ir
y no volveré jamás.
Prefiero la soledad
a vivir sem mi verdad!



(Julieta Venegas)
          

Amigo
hoje percebi

como é bom poder contar contigo;
Não era um dia feliz
mas você conseguiu
transformá-lo em algo bom,
eu me sentia triste
mas você conseguiu me fazer sorrir,
em minha solidão
você conseguiu abrir ranhuras
em minhas tristezas
pequenas rachaduras
e mais uma vez eu tive esperanças.
Por você lembrar de mim
por se importar
por ao menos tentar
eu agradeço.
Por que apesar da distância eu sei
que posso contar contigo!


Yoñlu - Humiliation


"quando a noite chega
bela e fria
me sinto assim
meio vazia
sozinha
presa em minha solidão
ouvindo uma triste canção
que me faz lembrar
de você, de mim
do que poderia ter sido
e não foi."

Me abrace
Me beije
Dance comigo
Esta noite somos apenas nós 




Agora
pra sempre
Eu & Você




E nada 
nos impedirá
Porque eu Amo Você!





















Eu e ele
encontros casuais
segredo


Um toque, um olhar
um sentimento:
desejo


Ânsia do corpo
desejo da alma
um beijo


Tão natural, casual
me entrego
sem medo

E mais uma vez
satisfeita
o deixo





o seu olhar no meu
doeu na hora do adeus
um adeus velado
não dito
desapercebido...


parece que ainda vejo
os seus lábios no meu
nosso último beijo
não sabia então
que seria o último
que não haveria mais um
que não tinha volta...

quando você então me abraçou
eu não senti nada diferente
apenas seu corpo quente
que me aquecia 
me apertava
me protegia
como sempre...

e aquele seu sorriso
meu Deus, como me lembro
prometia alegrias
escondia segredos
confesso tive medo
mas não sabia então
como me faria falta...

e enquanto você se ia
em meu peito algo se partiu
um vazio se instalou
foi como um pressentimento
eu quis gritar
te chamar de volta
mas o que diria?
que de repente eu sabia
que você não voltaria?
que eu então compreendia
que aquele foi o último dia?
não, você não admitiria
negaria, riria de mim
me faria crer  de novo
na promessa de seus olhos
me encheria de esperanças novamente
só para que depois a dor fosse maior...

então eu engoli meus sentimentos
esse foi meu único arrependimento
por que o adeus não dito
ficou em mim
como a ferida que não sara
o silêncio que grita
o vazio que sufoca
uma dor que só aumenta
sempre e sempre...
 






  
 Sim eu chorei...
Confesso que chorei...
Apesar de ter dito que não o faria
Sim, eu tinha prometido
Mas eu prometi tantas coisas que não cumpri
Bem o sabes...
Portanto eu chorei
Lágrimas pelo fim



Não me olhes assim...
Eu queria ser forte como tu
Eu queria poder sorrir da dor
Erguer a cabeça
Seguir em frente...
Mas qual o que,
Fraca que sou
Apenas chorei


Sim, eu chorei...
Chorei como uma criança
Que perde o brinquedo amado
Pensando bem, esta é uma
comparação inválida...
Nunca fostes meu brinquedo
Nunca me fizestes rir
Nunca fui feliz ao seu lado
Estranho, porque choro eu então?
Talvez seja por mim
Pelo meu bobo coração...
Vês? Estou sorrindo agora
Nesse momento de compreensão...
Já não sinta por mim
Comemoremos enfim!




 

Haru

Chuva de primavera —
Todas as coisas
Parecem mais bonitas.

(Chiyo-jo)














Natsu
tudo o que restou
dos sonhos dos guerreiros —
Capim de verão

(Bashô)













Aki

O pequeno córrego
Se esconde sob o capim —
O outono fenece.

(Shirao)





                                           

                
Fuyu

Sem ter companhia,
E abandonada no campo,
A lua de inverno.


(Roseki)





 
 Do fundo desta noite que persiste
A me envolver em breu - eterno e espesso,
A qualquer deus - se algum acaso existe,
Por mi’alma insubjugável agradeço.


Nas garras do destino e seus estragos,
Sob os golpes que o acaso atira e acerta,
Nunca me lamentei - e ainda trago
Minha cabeça - embora em sangue - ereta.



Além deste oceano de lamúria,
Somente o Horror das trevas se divisa;
Porém o tempo, a consumir-se em fúria,
Não me amedronta, nem me martiriza.


Por ser estreita a senda - eu não declino,
Nem por pesada a mão que o mundo espalma;
Eu sou dono e senhor de meu destino;
Eu sou o comandante de minha alma.

 

Autor: William E Henley
Tradutor: André C S Masini

 

 



Belo... de uma beleza triste, singela, sincera...
---
Não sei o que toca mais, se a música ou as palavras... Maria Cecília e Amália

Quem és tu que me lês? És o meu segredo ou sou eu o teu?

Clarice Lispector

Carinho

Carinho
da amiga Dandara

da amiga Srtª Bêêh

recebido da Joyce Kelly

da Joyce Kelly

Da Pat...

De A dangerous mind (1 dos 4)

de A Dangerous Mind e Somewere

de A Dangerous Mind

de A Dangerous Mind
Ocorreu um erro neste gadget

Por aqui ficaram:

Todos os textos aqui expostos e que não possuem assinatura são de autoria da proprietária do blog, os demais encontram-se devidamente referenciados. As imagens podem ser encontradas no google images. Por favor, não plagie, respeite os autores, crie suas próprias estórias. Obrigada pela visita, voltem sempre! bjus da kirah^^

hoje (clique vídeo)

hoje (clique vídeo)
Talvez eu já saiba a resposta...

Mo Foo