Doce Luar

Versos e mensagens, minhas ou de outrém...




No armário do meu quarto escondo de tempo e traça meu vestido estampado em fundo preto. 
É de seda macia desenhada em campânulas vermelhas à ponta de longas hastes delicadas. 
Eu o quis com paixão e o vesti como um rito, meu vestido de amante. 
Ficou meu cheiro nele, meu sonho, meu corpo ido. 
É só tocá-lo, volatiza-se a memória guardada: 
eu estou no cinema e deixo que segurem minha mão. 
De tempo e traça meu vestido me guarda. 



(Adélia Prado) 








--- Por que nos prendemos tanto às coisas que nos rodeiam? Nós lhe atribuímos significados especias, seu toque nos faz recordar momentos preciosos e/ou dolorosos, nos sentimos vazios quando eles nos faltam... Aos nossos olhos transformamos simples objetos em símbolos, símbolos de momentos perdidos, de instantes vividos, nos sentimos protegidos, nos sentimos inteiros... Isso é interessante, mórbido e ao mesmo tempo resguarda tanta vida....----

0 comentários:

Postar um comentário

Quem és tu que me lês? És o meu segredo ou sou eu o teu?

Clarice Lispector

Carinho

Carinho
da amiga Dandara

da amiga Srtª Bêêh

recebido da Joyce Kelly

da Joyce Kelly

Da Pat...

De A dangerous mind (1 dos 4)

de A Dangerous Mind e Somewere

de A Dangerous Mind

de A Dangerous Mind
Ocorreu um erro neste gadget

Por aqui ficaram:

Todos os textos aqui expostos e que não possuem assinatura são de autoria da proprietária do blog, os demais encontram-se devidamente referenciados. As imagens podem ser encontradas no google images. Por favor, não plagie, respeite os autores, crie suas próprias estórias. Obrigada pela visita, voltem sempre! bjus da kirah^^

hoje (clique vídeo)

hoje (clique vídeo)
Talvez eu já saiba a resposta...

Mo Foo